segunda-feira, agosto 17, 2009

Pelo menos


Quedo-me.
Mudo,
Cego,
Invisível,
Intangível,
Intáctil.
Surdo.
Quedo-me.
Na luz,
de vazio,
que é.
No horizonte,
meu refém.
Totalidade
de nada,
que consome
e vida não dá.
Quedo-me,
à distância,
dum olhar,
À penumbra,
dum esgar,
ao embaraço,
passado,
que presente é.
Quedo-me.
Para não ser.
Na aparência,
Pelo menos.

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Lindo de musicalidade! Adorei! Beijos.

Rogério Freitas Sousa disse...

Musicalidade? Não julguei ver esse prisma, mas é bom saber e sentir que é assim que, também, se o pode sentir.
Agradeço a presença!

Rogério Freitas Sousa disse...

E claro, retribuo os beijinhos.

seguidores