sexta-feira, agosto 28, 2009

E não parece

Gosto.
Detesto.
E volto a gostar.
E volto a detestar.
E desdenho,
e volto a desdenhar,
ansia,
que inerte pareças.
Tempestade,
tormento
e bonança,
de finitude,
que plenitude é,
e não parece.

2 comentários:

Paula Raposo disse...

É! Não parece, mas é mesmo...beijos.

Rogério Freitas Sousa disse...

é!
:) obrigado. bjs e bom fim de semana.

seguidores