sábado, agosto 08, 2009

Que te sei



Não sei.

Simplesmente.


Se tanto luar,

cálido sabor,

intemporal,

imperdível

azul,

cristalino,

imenso,

é.


Ou se

só e simples

delírio

é.


Não sei.

E por isso

já penso.
Que te sei.

2 comentários:

Paula Raposo disse...

E saber-te é bom. Gostei imenso. Beijos.

Rogério Freitas Sousa disse...

Sim, saber-me já é, de vez em quando, menos mau...

seguidores