sábado, fevereiro 09, 2008

neste não instante

George Kourounis stormchaser.ca

Não, não!
Puro equívoco,
atroz engano,
dolor fingir,
salvífica bondade.

Não! Jamais
"Haverá sempre uma janela aberta",
ou "Claridade".
Não mais
"Haverá sempre céu limpo",
e "Sempre luz".

No cortante,
ensurcedor silêncio,
o meu negro breu
é decoração do céu.
Neste não instante!

4 comentários:

Raiz de Carla disse...

Have-lo-á!
Basta que haja alguem que a abra e que se afaste para que entre a claridade... para que entre luz.

Claudia Perotti disse...

Amo esses céus de tempestades!
Beijinhossss

Su disse...

gosto de ver

gostei de ler


..mas tenho medo,,,,,,,,,,,

jocas maradas....sempre

Mïr disse...

Gostei deste espaço onde reina a palavra/imagem.

seguidores