domingo, janeiro 20, 2008

Na Paz que persigo.

Serpa Madalena Palma Madfotos

O meu ver
É um icebergue.
Envolto de nevoeiro,
No mar cinzento
da minha Memória.

É uma âncora,
De ferro esculpido.
À mão da tua Saudade
E ao suor do Teu nome,
Sempre em mim.

É um quebra-gelos,
Monstruoso e gélido.
No desnorte
Da minha existência.

O meu ver
É uma luz e sombra,
Baça, ténue,
Morna.
Persistente e determinada.
Na Paz que persigo.

2 comentários:

Claudia Perotti disse...

Suspiro!
Beijinhossss

Maria disse...

Lindo, mas ao mesmo tempo é muito triste, beijinho grande.

seguidores