terça-feira, dezembro 04, 2007

Sem nome...

Madalena Palma Madfotos

Julguei.
E julguei erradamente.
Que os silêncios,
Faziam e criavam pontes.
Laços e entrelaços,
Quimeras e certezas.
Tal qual o pôr-do-sol,
E a brisa fresca,
Quando me acaricia.

Mas não. Não!
Puro engano,
Devaneio cego,
Ensurcedor gemer.
Afinal, os silêncios
Só crivam.
Quais espinhos,
Um balão dourado
De uma fantasia...
Sem nome…

2 comentários:

Claudia Perotti disse...

Nossa! quanta musicalidade e intensidade tem tuas letras!

Apesar de falar de algo que faz a gente prender o fôlego e segurar a lágrima, mesmo assim tem muita beleza.

Beijinhosssss

directriz disse...

claudia: bondade a tua!
quando elas - a letras - brotam mais fortes do que quem as escreve é capaz de ser assim...

obrigado.
beijinhos, pois.

seguidores