quarta-feira, outubro 18, 2006

Na ida.


A todos os dias,
A cada instante,
A cada respirar e suspiro,
Morro.
E desterro-me.
Sem fim.
No mais profundo, abismo.
Sem dó nem piedade.
Numa esquizofrénica simulação,
E em inconsciente,
e fustigada, punição.
Cada pedaço de ar,
Apanhado, por favor e ao acaso,
Disfarça-me.
Na ida, de quem não é.

Foto: Olhares.com


2 comentários:

Claudia Perotti disse...

Parou?
Pena!

Beijinhossss

Su disse...

todos os dias

esta é uma foto por gostada .........desde q a vi nos olhares...........

jocas maradas

seguidores